Canada Independent Film Festival tem DNA Brasileiro

2018 começa com uma boa notícia para os brasileiros apaixonados por cinema no Canadá. No dia 26 de janeiro, no Cinéma du Parc, em Montreal, acontece o Canada Independent Film Festival. O festival de filmes independentes chega à sua 3° edição com uma programação que mostra a diversidade cinematográfica de vários países, como Brasil, Canadá, Estados Unidos, Iraque e China.

O Canada Independent Film Festival é produzido pela empresas brasileiras ZE’S PRODUÇÕES e MOX MUSIC em parceria com a canadense BLUE SNOWMAN ENTERTAINMENT e a portuguesa ROSA DOS VENTOS, que juntas produzem 4 festivais internacionais pelo mundo. Nesta entrevista exclusiva ao Rede Canadá, José Claudio Silva, cineasta brasileiro e organizador do evento, fala sobre o festival e as dificuldades que o cinema brasileiro enfrenta no exterior.

O que é e como surgiu o Canada Independent Film Festival?

É um festival internacional de cinema, onde temos inscrições do mundo inteiro que são selecionadas por um corpo de jurados qualificados. Fazemos algumas exibições de filmes para o público e temos a tão esperada noite de premiação, onde cineastas de todas as partes comparecem para receber seus prêmios e reconhecimento internacional. O festival surgiu após eu estudar cinema em Montreal e fazer meu primeiro filme, com o intuito de valorização dos cineastas que se esforçam muito para fazerem seus filmes, mas que muitas vezes, por serem independentes, não têm tantas oportunidades.

O festival é uma vitrine para o cinema brasileiro no Canadá?

Na verdade, é uma vitrine para todo o mundo. Recebemos milhares de inscrições do mundo inteiro; mas sem dúvida, um prêmio de cinema no Canadá tem uma grande importância e credibilidade para qualquer filme.

Qual o maior desafio que uma produção brasileira enfrenta na hora de lançar um filme no exterior?

O maior desafio é não ter empresas ou distribuidoras que se interessem por produções independentes, complicando assim a negociação. Meu último filme, por exemplo, Sobrevivente Urbano, tem um grande elenco (Toni Garrido, André Di Mauro, Carlos Bonow, Luciano Szafir), recebeu 14 prêmios internacionais, porém não consegui vendê-lo no exterior devido à falta de espaço e de credibilidade para produções independentes e, sobretudo, latinas.

E o Brazil International Film Festival? Como vai ser? Há participação de filmes canadenses?

Nós produzimos 4 festivais pelo mundo: Brasil, Canadá, Portugal e Alemanha. O festival do Brasil é a nossa maior produção. Lá, nós fazemos um “miniOscar”, porém com um acolhimento brasileiro. Além da grande produção do evento e de envolvermos toda a cidade, oferecemos translado, estadia, alimentação, transporte e ecotour durante a participação do selecionado no festival. Atualmente, já contamos com mais de mil inscrições do mundo inteiro, dentre elas também filmes canadenses, sendo que ainda temos 4 meses com inscrições abertas.

Uma coprodução Brasil-Canadá é um sonho possível? Você pretende realizar um filme no Canadá?

Sim, já fiz 2 filmes no Canadá. Na verdade, o meu longa Sobrevivente Urbano saiu da idéia inovadora do meu curta Urban Survivor, que foi rodado em Montreal e premiado diversas vezes.

Tome Nota

Se você estiver em Montreal no dia 26 de janeiro de 2018, não perca a oportunidade de prestigiar o evento. Mais informações no site https://www.canadafilmfest.com/.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

4 × four =